“Toxoplasmose: o que é importante saber antes e durante a gravidez?


A toxoplasmose é uma doença parasitária, causada pelo protozoário Toxoplasma gondiie.

A toxoplasmose é uma das parasitoses mais comuns em gatos apresentando uma prevalência mundial entre 5,5% e 97,4%.

Este parasita infecta quase um terço da população mundial, embora a sua prevalência nos países industrializados tenha vindo a diminuir nos últimos 30 anos, com uma prevalência nos indivíduos entre os 15-45 anos de 10 a 50%.

Para os gatos transmitirem toxoplasmose, têm que estar infestados. Gatos de interior que não têm o hábito de caçar, é pouco provável que estejam infectados. Mas basta um simples teste ao sangue para tirar todas as dúvidas.

 

Algumas perguntas frequentes…

  • Como se transmite a toxoplasmose?

1. Ingestão de alimentos contaminados com fezes de gato infectado com T. gondii;

2. Ingestão acidental do parasita, depois de mexer na caixa da areia de um gato infectado;

3. Consumo de carnes cruas ou mal-passadas que estejam contaminadas;

4. Consumo de frutas e vegetais crus contaminados.

5. Ingestão de água contaminada;

6. Transmissão mãe-filho durante a gravidez pela placenta.

O ciclo de contaminação acontece quando o gato come carne crua contaminada com o parasita. O parasita vai replicar-se no organismo do animal e mais tarde sai pelas fezes do gato. As fezes do gato podem contaminar terra, água, frutas e vegetais, e também a caixa da areia.

  • Quais os riscos da toxoplasmose na gravidez? 

A toxoplasmose só é grave e afecta o bebé quando a mulher é infectada durante a gravidez, principalmente no 3º trimestre de gestação. Durante o primeiro trimestre da gestação, o risco de o bebé ser infectado é menor, mas os riscos de lesões são maiores.

– Aborto espontâneo;

– Parto prematuro;

– Malformações do feto;

– Baixo peso ao nascer;

– Morte ao nascer.

  • Quais os sintomas de infecção por toxoplasmose na gravidez?

Regra geral as pessoas infectadas com toxoplasmose não apresentam sintomas, excepto em caso de gravidez ou de indivíduos imunocomprometidos. Alguns sintomas podem incluir febre baixa, mal-estar, linfonodos inflamados, principalmente no pescoço, dores de cabeça, dores musculares e articulares, cansaço e manchas avermelhadas pelo corpo.

Mesmo que a gestante não apresente sintomas, durante a gravidez é sempre realizado um exame em cada trimestre para saber se a mulher é imune, o que significa que já teve contacto com este parasita, e não pode ser infectada novamente; ou se não é imune, o que representa um risco de ser contaminada durante essa fase.

  • Que cuidados devo ter para evitar toxoplasmose na gravidez?

Cozinhar bem a carne e lavar cuidadosamente as mãos depois de preparar. A carne deve ser congelada antes da sua preparação, abaixo dos 0ºC, e a cozedura deve rondar os 63ºC para cortes inteiros, 71ºC para carnes moídas e 74ºC para aves de capoeiras. Leite não pasteurizado não deve ser consumido durante a gravidez, assim com ostras, mexilhões e moluscos;

Higienizar frutas e legumes que serão consumidos crus. Deve utilizar-se água na proporção de 1 colher de sopa de lixívia para 1 litro de água. Os vegetais devem ficar mergulhados nessa mistura durante 30 minutos e depois devem ser enxaguados em água corrente;

 

 

Guardar os alimentos crus separados dos alimentos cozidos, para evitar a contaminação;

Usar tábuas e facas diferentes para a carne crua e para frutas e legumes;

Evitar o consumo de carnes cruas ou mal passadas em restaurantes;

– Evitar contacto com gatos abandonados;

– Se cultivar jardins, usar luvas para se proteger da terra contaminada. 

Desparasitar os animais regularmente. Pode ainda fazer um teste para confirmar se o seu gato não está infectado, ou se já teve contacto com o parasita anteriormente, estando assim, imune.

– Nunca alimente o seu gato com carne crua. Utilize rações ou alimentos cozinhados, evite os comportamentos de caça ou mantenha o seu gato no interior.

– Limpar a caixa de areia dos gatos duas vezes ao dia. Utilize luvas descartáveis e depois lave bem as mãos, se estiver grávida ou imunocomprometido, peça a alguém para limpar a caixa de areia por si. Os oócistos tornam-se infectantes 24h após a sua excreção, logo, se não deixar as fezes mais do que esse tempo na liteira, não correrá o risco de contrair toxoplasmose.

  • A toxoplasmose tem tratamento?

Na maioria das pessoas saudáveis, a recuperação da toxoplasmose ocorre sem ser necessário tratamento.

A toxoplasmose tem cura e o seu tratamento é feito através de antibióticos, que variam de acordo com o tipo e a gravidade da infecção. O tratamento da toxoplasmose deve ser iniciado logo que a doença seja identificada, sendo o diagnóstico feito através de um exame de sangue que identifica a existência de anticorpos IgG e IgM no corpo, que são produzidos para combater o protozoário causador da doença.

Se tiver dúvidas não hesite em nos contactar ou passar por cá!

 

 

Fontes

  • Manual Merck online, 2013
  • Centers for Disease Control and Prevention, Janeiro de 2013
  • Mayo Foundation for Medical Education and Research, Maio de 2014

Imagem de capa: https://phys.org/news/2018-07-toxoplasma-gondii